Notícias

‘É muito relevante lutar por condições tributárias isonômicas’, diz fábrica Saboraki

Tamanho da Fonte

A- A+

Indústrias de bebidas pedem igualdade no setor e citam confiança no empenho da Afrebras

Por: Frente Parlamentar | 04/09/2020

“É muito relevante lutar por condições tributárias isonômicas”, disse nesta sexta-feira (4) o diretor da indústria Venturini Florêncio, que produz os Refrigerantes Saboraki, Francisco Neto. Em meio à expectativa de entrega do restante da proposta de reforma tributária do governo federal, representantes de bebidas brasileiras destacam a importância de uma tributação mais justa, principalmente, no setor de bebidas. A fábrica fica em Jales, a 586 quilômetros da capital São Paulo.

A indústria Refrigerantes Saboraki apoia a Frente Parlamentar Mista Bebidas Brasil. A primeira parte da proposta, enviada ao Congresso, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, no final de julho, não agradou donos de fábricas de refrigerantes regionais. Empresários de bebidas criticaram trecho do texto que mantém benefícios fiscais à Zona Franca de Manaus e pediram mudanças na cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) pago na ST (Substituição Tributária).

De acordo com levantamento feito pela XP Investimentos, a reforma tributária é a matéria que os congressistas reputam com maior chance de aprovação até o fim de 2020. No entanto, conforme avaliação de Guedes, o “timing” político para o envio do restante da proposta ainda não está maduro.

Isonomia tributária

O setor de bebidas regionais no Brasil sofre com a disputa de mercado desleal, liderada por multinacionais de bebidas, como Heineken, Coca-Cola e Ambev , instaladas na Zona Franca de Manaus. A partir de incentivos fiscais concedidos pelo governo federal à região, essas grandes corporações utilizam os privilégios para fortalecer o oligopólio e diminuir a concorrência com fábricas regionais.

O executivo da Saboraki reforça que “é muito relevante lutar por condições tributárias isonômicas e questões de justiça, direito e respeito da capacidade empreendedora que nosso país tem”.

Para o diretor executivo da fábrica Bebidas Jota Efe, Harriman Faria, “não pode haver instituição e cobrança de tributos de forma desigual entre contribuintes que se encontram em condições de igualdade jurídica”. O negócio fica em Ouro Fino, a cerca de 360 quilômetros de Belo Horizonte.

Confiança na Afrebras

Mais de 100 indústrias associadas à Afrebras (Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil) afirmam que confiam no empenho da entidade na busca por um setor de bebidas mais justo. Liderada por Fernando Rodrigues de Bairros, a associação atua, há 15 anos, por igualdade tributária e concorrencial.

Para o diretor da indústria Bebidas Conquista, Celso Botega, a Afrebras tem papel importante no fortalecimento da relação entre pequenos e médios fabricantes e na defesa em relação a multinacionais de bebidas. “Só um trabalho bem estruturado e bem elaborado, como o que vem sendo feito pela Afrebras, fará o setor evoluir e chegar a um patamar maior do que estamos hoje”, diz Botega. A fábrica fica em Palmital, a cerca de 400 quilômetros de São Paulo.

“Acreditamos na força e representatividade da Afrebras para combater irregularidades no setor e assegurar os nossos direitos a competirmos, em igualdade de condições, com empresas que atuam tanto nacionalmente quanto internacionalmente”, assevera o diretor comercial e financeiro da Saborama, Ailton Roque. A empresa produz os famosos refrigerantes Grapette em Taboão da Serra, a 22 quilômetros de São Paulo.